< Todos os Posts

E-sports e a sua relação com o NFT

E-sports e sua relação com NFT

Um dos assuntos mais falados hoje certamente são os NFTs, e o termo e-sports vem se tornando mais conhecido no mercado de games. 

Os NFTs estabelecem uma estrutura melhor em como os e-sports operam, em termos de como os ativos do jogo e o envolvimento dos fãs operam. 

O argumento para NFTs em eSports é que eles fornecem sua moeda única para o mundo virtual competitivo.

Neste artigo vamos te mostrar tudo sobre como funciona o mercado e-sports e como a NFT entra nele.

Fique ligado!

O que é e-sports?

Os e-sports ou esportes eletrônicos é uma modalidade competitiva de games que vem dominando o mercado mundial dessa indústria.

Essa modalidade surgiu há alguns anos e está relacionado principalmente a competições que são assistidas por uma grande audiência, seja pela TV ou em plataformas de streaming.

 Os jogos são disputados online e podem ser jogados em videogames e computadores.

A primeira competição de e-sports aconteceu em 1962, na Califórnia (EUA) com o jogo Spacewear. Logo depois foi a vez da Atari organizar um campeonato de Space Invaders. A Atari foi responsável pela primeira grande competição de videogame.

Os anos passaram e o cenário evoluiu muito e o e-sports ganhou espaço. A partir disso as empresas desenvolvedoras de games investiram em campeonatos de games profissionais.

Quanto esse mercado tem de projeção?

O mercado do e-sports vem em uma crescente nestes últimos anos com cada vez mais pessoas jogando e assistindo aos campeonatos.

O Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), por exemplo, viu sua audiência subir 34% em relação ao ano passado. Já no número de espectadores simultâneos, o campeonato bateu seu próprio recorde: foram 336 mil pessoas assistindo a uma mesma partida, no segundo split da competição.

Dados levantados pela consultoria Alvarez & Marsal (empresa focada em gerenciamento de turnaround) apontam que o setor faturou US $1,1 bilhão em 2021, um aumento de 14,5% na receita global, ultrapassando a economia mundial (5,5%). 

O segmento foi um dos que menos sofreu com a pandemia, pois, eles se passavam em estúdios e, com o Covid, as transmissões tiveram que acontecer virtualmente.

Porém, com mais pessoas em casa por conta do lockdown, o e-sports se mostrou uma das poucas opções de esporte e entretenimento que poderiam ser realizadas em segurança.

Com a modalidade ganhando cada vez mais notoriedade, a previsão é que as receitas alcancem US $1,6 bi até 2024.

NFT no mundo dos games

Os NFTs foram usados para provar a autenticidade da propriedade de diferentes skins, troféus e filmagens de torneios.

Por exemplo, tanto a Team Alliance (organização profissional de jogos eletrônicos) quanto a Team Heretics (organização dedicada ao esporte eletrônico) lançaram os ‘fan tokens’. 

Esses Fan Tokens permitem que os fãs comprem ações usando NFTs para influenciar em uma variedade de decisões da equipe, por meio de votação em pesquisas de fãs.

Um NFT, por exemplo, pode estar ligado a uma espada única extremamente poderosa dentro do universo de um jogo. Ao comprar o token, você não tem direito à espada em si, mas a um certificado único (e que pode ser vendido ou trocado) provando que você é o dono legítimo do item.

Ao comprar um NFT, mesmo que se torne o dono do item ganhando um certificado que garante isso, muitas vezes não significa que você tem direitos completos sobre ele. 

Ou seja, ele poderá continuar sendo exibido em redes sociais, mostrado pela desenvolvedora ou ser estampado em uma camiseta. 

Mas, dentro do jogo, somente você terá a posse dele, que não poderá ser replicado.

Em Ghost Recon Breakpoint, da Ubisoft, NFTs estão associados a equipamentos poderosos (e com características únicas) que os jogadores podem obter para equipar em seus personagens, vender ou trocar com outras pessoas.

Os jogos blockchain permitem que os jogadores comprem, colecionem e negociem NFTs de várias formas, como personagens, criaturas, armas virtuais, skins e muitos outros acessórios.

Axies do Axie Infinity se tornou um dos NFTs de jogos mais populares em 2021.

Axie Infinity é um videogame online baseado em NFT desenvolvido pelo estúdio vietnamita Sky Mavis, que usa criptomoedas baseadas em Ethereum, Axie Infinity Shards e Smooth Love Potion. Em outubro de 2021, o Axie Infinity tinha 2 milhões de usuários ativos diariamente.

Quais os benefícios para as empresas que promovem games?

As organizações de e-sports são um ponto chave para o sucesso dos jogos e dos jogadores. Funciona de maneira parecida como um clube de futebol, sendo que alguns times do Brasil e do mundo já investem em equipes de e-sports. A organização é a marca que estará estampada nos campeonatos.

TSM, Cloud9, Team Liquid, FaZe Clan e Geng.G são as organizações mais valiosas do mundo, com um valor de mercado e receita gigantescos.

Podemos citar algumas empresas brasileiras como INTZ, paiN Gaming e LOUD, que disputam várias modalidades de e-sports.

Segundo o CEO da organização brasileira INTZ em uma entrevista dada para a CNN eSports, eles possuem equipes de várias modalidades. Com isso, eles ganham taxa de participação em torneios, premiações (ainda que uma pequena parte comparado aos clubes de futebol), compra e venda de jogadores – que já é um ativo da INTZ com uma porcentagem grande de retorno e que começa a virar um modelo de negócios, licenciamento de produtos, uniformes e patrocínios, claro. E também ações pontuais em eventos.

Qual o ganho e benefício do usuário desse mercado?

Além do ganho financeiro, um dos benefícios que os jogadores de e-sports podem ter é o desenvolvimento do raciocínio lógico. 

Outra vantagem apontada pela Universidade de Albuquerque (EUA) é a coordenação.

Um estudo feito pela universidade apontou que o córtex cerebral de quem joga videogame é mais espesso justamente na área relacionada a essa função. Afinal, não é nada fácil apertar botões para cima, para esquerda, para direita, para baixo, saber o que está acontecendo na tela e ainda estar atento aos sons do jogo.

Com o crescimento constante desse mercado, quem sai ganhando são os jogadores com seus altos salários.

Durante a participação em um podcast chamado de Untold Stories: Top Moments from Worlds, o diretor-executivo da Associação de Jogadores da League of Legends Championship Series: América do Norte (LCS), Hal Biagas, afirmou que a média salarial dos pro players de League of Legends da liga é de US$ 410 mil (R$ 2,2 milhões) por ano, o equivalente a US$ 34,2 mil (R$ 182 mil) por mês. 

Conclusão

Os números indicam que o mercado e a audiência dessa modalidade devem continuar crescendo nos próximos anos. 

As redes de blockchain passarão a aumentar e permitir que os usuários acessem jogos com interfaces mais amigáveis, mais adequadas para dispositivos móveis e que possuam gráficos melhores e histórias cada vez mais envolventes.

Neste artigo mostramos para você quais são as vantagens dessa modalidade. O que está esperando para saber mais sobre esse assunto?

Continue nos acompanhando para saber sobre esse mundo de criptomoedas.

Referências

Aviso Legal: Esta postagem é apenas para fins educacionais. Não constitui um conselho de investimento ou uma recomendação ou solicitação para comprar ou vender qualquer investimento e não deve ser usado na avaliação do mérito da tomada de qualquer decisão de investimento. Não deve ser invocado para aconselhamento contábil, jurídico ou tributário ou recomendações de investimento.

Postagens recentes

blog
Talita Paes

Celebridades que utilizam NFTs

Celebridades que utilizam NFTs Por que celebridades como Neymar e Justin Bieber estão de olho nas NFTs Os NFTs caíram no gosto de celebridades, nomes

Read More »