< Todos os Posts

IPO e ICO

IPO e ICO – O que são e quais suas diferenças.

IPO e ICO - O que são e quais suas diferenças.

Olá neste blog falaremos sobre as diferenças entre IPO e ICO, quais são os tipos de operações utilizadas, quais são os primeiros passos que a empresa precisa para iniciar este processo, quais são suas etapas e pra finalizar na conclusão do tema diremos mais sobre a ICO e se vale a pena este tipo de investimento.

IPO e ICO :

Tanto IPO – Initial Public Offering quanto ICO – Initial Coin Offering  são operações financeiras utilizadas por empresas para a captação de recursos através de ofertas públicas. Sendo que IPOs ocorrem quando uma empresa oferta ações para venda pela primeira vez no mercado financeiro tradicional, já ICOs oferecem ao mercado tokens que podem representar diversos tipos de ativos, como criptomoedas, frações de direito de uso, propriedades e etc.

Para uma empresa abrir um IPO ela tem que se tornar uma sociedade anônima e iniciar o processo de regularização para obter a permissão da oferta junto à CVM e a B3. Para tal é preciso elaborar e apresentar o plano de negócios, a estrutura financeira, e demonstrar o quão saudável é seu relacionamento com investidores e como age frente aos riscos.  Também são listados os direitos garantidos dos acionistas e os possíveis riscos que o investidor pode se deparar.

Esse processo geralmente é bastante caro e leva cerca de um ano e durante esse período a empresa e suas operações precisam ser auditadas. Geralmente empresas maduras e sólidas no mercado são as que buscam a abertura de capital a fim de captar recursos para acelerar e aumentar ainda mais a rentabilidade dos negócios.

Diferentemente das IPOs a ICOs não se limita a troca de ações por recursos e nem se restringe a captação apenas para empresas. Nessa modalidade é possível buscar captação para projetos também, através da emissão de tokens como contrapartida.  O processo de ICO atualmente não tem regulamentação específica na maioria dos países, o que permite não haver requisitos padrões, para que se possa abrir uma ICO.

Normalmente as empresas que optam por esse recursos não possuem capital robusto e nem necessariamente estão consolidadas. Esse modelo cria  oportunidade para que empresas e projetos embrionários consigam captar recursos justamente para rodar e ampliar os negócios. Como contrapartida aos possíveis investidores a empresa/projeto oferece tokens, que representam ativos que podem ter valorização futura.

Na prática, o ICO se tornou uma alternativa uma vez que possui um custo relativamente baixo e sem requisitos obrigatórios comparado ao IPO , por exemplo, requer menos esforços por não envolver diferentes atores como auditores, bancos, advogados e etc.

Durante a estruturação de ICO é preciso cumprir algumas etapas que dão credibilidade ao projeto. A elaboração de ICO consiste em idealizar um projeto, traçar um bom plano e estabelecer uma contrapartida a possíveis investidores. Essa oferta é realizada online diretamente ao público investidor que pode estar em qualquer parte do mundo.

Sobre contrapartida em ICO ela é representada por um token (contrato inteligente) e pode ser desde uma coin do projeto, ou representar frações da empresa com a promessa de retorno financeiro, ou oferecer representatividade de voto e contribuição de governança, entre outras propostas de retorno ao investidor pré-definidas por quem lançou o ICO ao mercado. 

Entretanto, o token de utilidade tem sido os mais usados nas ICOs no mercado, pois ele oferta uma utilidade no ecossistema do projeto e pode ter valorização no mercado secundário. Do ponto de vista de regulamentação, também, é mais fácil ofertá-lo já que não há restrições legais uma vez que não há atribuições que os caracterizam como valor mobiliário.

É importante que um ICO tenha um whitepaper bem estruturado, é ele que apresentará o escopo do projeto, ou seja o seu objetivo. E o porque esse projeto/produto faz sentido e como funcionará na prática.

Geralmente as empresas e projetos que optam por ICO são startups e usam de tecnologias inovadoras e por isso é crucial que sejam descritas com clareza o papel, a importância e como essa tecnologia será aplicada.

Outros fatores relevantes são ter uma equipe de profissionais que geram credibilidade ao negócio, assim como, criar uma maneira de gerar liquidez ao seu token ofertado como contrapartida. É interessante que ao finalizar a ICO seja possível fazer o resgate do investimento e haja uma maneira de usá-los.

Etapas de uma ICO

Lançamento Whitepaper  —> Abertura de oferta inicial —> Encerramento da oferta inicial —->  Distribuição de Token 

Conclusão

A ideia de DeFi – Finanças Descentralizadas é proporcionar serviços financeiros de forma acessível a quem possa interessar, ou seja, ofertar serviços do modelo tradicional de forma descentralizada e inovadora.

Como comentamos, a ICO trás exatamente essa oportunidade de disponibilizar um recurso antes restrito apenas a empresas que preenchem todos os requisitos de abertura de IPO. A principal diferença entre ambos os processos é  que para abrir um IPO a empresa tem que ter seu negócio testado e apresentar crescimento e capacidade de continuidade. 

Essa operação é regularizada e por isso exigem-se requisitos e acompanhamento (limitações e auditorias)  do processo por parte da CVM. Já as ICOs não possuem regulamentação clara e qualquer pessoa pode anunciar seu projeto para captação de recursos. Não há a quem reclamar se algo não ocorrer como esperado.

Por isso, se você está prestes a decidir se tornar um investidor, seja através de IPO ou ICO, recomendamos que você analise a fundo a proposta do projeto, suas projeções de lucros, e principalmente os riscos. 

Para ICOs é importante entender qual tipo de token e suas utilidades serão fornecidas após seu aporte, para que se possa decidir, já que a responsabilidade da análise é única e exclusivamente do usuário/ivestidor.

Hoje existem plataformas de buscas ICOs como ICODROPS  e a Cooper que listam diversos ICOs que estão vigentes, o serviço prestado por elas são de buscadores. A análise fica a critério e risco do usuário, a intenção é facilitar as buscas do investidor a projetos que possam lhe interessar.

É fato que o novo sistema financeiro e de serviços está em acelerado desenvolvimento e que isso é um ganho a todos. Todavia, precisamos alertar que a falta de regulamentação e o aumento desses recursos também aumentam os riscos de fraudes ou golpes, se comparados ao modelo tradicional.

Mesmo assim acreditamos que o ganho com o novo modelo/serviços financeiros  proporcionado pela tecnologia blockchain é muito maior, trazendo mais acessibilidade e liberdade a todos. Cabe a nós sermos cautelosos e éticos em nossas atitudes e uso, para contribuirmos ao desenvolvimento desse novo modelo.

Referências

Não esqueça de assistirem as aulas sobre A era da Tokenização.  

Faça parte da nossa comunidade e nos sigam em nossas redes sociais que estão no rodapé da página.

Ahh e se gostou compartilhe em suas redes sociais! sua ajuda fortalece muito o nosso trabalho 😊:

Aviso Legal: Esta postagem é apenas para fins educacionais. Não constitui um conselho de investimento ou uma recomendação ou solicitação para comprar ou vender qualquer investimento e não deve ser usado na avaliação do mérito da tomada de qualquer decisão de investimento. Não deve ser invocado para aconselhamento contábil, jurídico ou tributário ou recomendações de investimento.

Postagens recentes